(ولكن دون خوان حريم) Don Juan No Harem



"Don Juan: Fala mais claro! Te dou plena liberdade de soltar tudo que pensa.
 Leporelo:  Nesse caso, senhor, lhe digo com toda franqueza que de modo algum aprovo seu    procedimento. E acho até bem safado amar para lá e pra cá como o senhor faz.
 Don Juan: Não diga! Você pretende que uma pessoa se ligue definitivamente a um só objeto de  paixão, como se fosse o único existente? Depois disso renuciar ao mundo - ficar cego para toas as  outras formosuras? Bela coisa, sem dúvida, uma pessoa em plena juventude enterrar-se para sempre  na cova de uma sedução, morto para todas as belezas do mundo em forma de mulher. Tudo em nome  de uma honrra artificial que chamam fidelidade? Ser fiel é ridículo, tolo, só serve aos medíocres.  Todas as belas têm direito a um instante de nosso encantamento. E a fortuna de ter sido a primeira  não pode impedir às outras o direito de estremecer o nosso coração.
                     A mim a beleza me enlouquece em qualquer lugar em que a encontre; e cedo facilmente  à doce violência com que me domina. Em amor é lindo estar comprometido. Mas o compromisso  que tenho com uma beleza não impede minha alma de ser justa com as outras. Tenho os olhos  sempre abertos para o mérito de inúmeras. E rendo sempre, a todas e a cada uma, as homenagens e  os  tributos a que a natureza me impele. Seja por que for, não posso, não devo, recusar meu coração a  nada do que vejo de adorável; e se mil rostos formosos me pedissem, partiria em mil pedaços meu coração para atendê-los. As atrações nascentes têm encantos inexplicáveis - todo o gozo do amor está na renovação."

(Molière, Don Juan: O convidado de pedra)
                   

Comentários